domingo, 16 de setembro de 2012

Não é uma Rosa - Rafael Deleon

Uma Rosa
Não é uma Rosa
Rafael Deleon

Gostaria de começar a escrever esse texto expondo suas características, das quais, eu acho incrível, ou, simplesmente falar como te acho deslumbrante, poderia começar a falar de sua beleza cativante, ou também poderia começar a falar de seu jeito perante meus olhos.

Por que uma rosa é bonita? Por que falaram? ou por que simplesmente vemos com nossos olhos a beleza delicada que ela mostra nas suas pétalas? Mais nem todas as rosas são bonitas e algumas são bonitas e não são bonitas a certos olhares. Mais nem todos acham rosas bonitas, mesmo elas sendo belas e perfeitas. Posso dizer então em virtude tudo isso que mulheres são como rosas, em virtude delas serem bonitas.

Ah, estava falando de você, e comecei a falar de rosas, beleza, e pensamentos sobre rosas, será se estou querendo falar que você é uma rosa? Não, ou, melhor, sim. Em virtude dessa comparação. pode  se achar uma hipotética tremenda. Mais você é uma bela rosa da qual mesmo não podendo sentir, cheirar ou vê de bem perto. Consigo descrever nessas sublimes linhas o que meus olhos vêem, o que transparece de forma simplória ao lhe vê e desde quando te conheci, só não havia chegado a uma afirmação tão óbvia.

Antes de começar a pensar várias coisas e achar que tudo isso está incompleto e que vejo apenas um lado, digo, até as rosas tem espinhos, sim, rosas não são só rosas, rosas são rosas com espinhos também, alguns evitam tocá-las por medo de se machucar, ou simplesmente por não achar que deve se tocar. Rosas devem ser tocadas de uma forma delicada, e não deve ignorar os espinhos. Agora você pergunta-se, eu tenho espinhos? não, pode ter o que chamam de lado negativo, algumas falhas, se rosas tem, porque você não teria.

Não, você não é uma rosa, é como uma rosa, você tem sim, lindas características, podem até não dizer de uma forma tão explícita, tem um jeito delicado de ser, ou até mesmo bruto de ser comparados com outras rosas, mais não faz que não seja uma rosa. Bonitas palavras, belas, conquistam, encantam, mais aqui não quero isso de forma direta, quero que através dessas palavras entendam, o que eu vejo em você, que você pode até mesmo depois disso tudo olhar-se no espelho e perguntar, será tudo isso? Enquanto faz essas perguntas, já disse que sim, deixe de teimosia.

Mesmo que o meu tato nunca te sinta rosa, meus olhos, meu pensar, meu desejar, meu viver te sente delicadamente há muito tempo. Não, não sou louco e nem doido, não tenho medo de expressar tudo isso, não tenho medo de viver. Tenho medo de não viver. Tinha medo de que nunca poderia te dizer que você é como uma rosa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário