quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Hoje, é o amanhã de ontem - Rafael Deleon

Uma Rosa
Hoje, é o amanhã de ontem.
Rafael Deleon

Como vai ser o amanhã? Não se sabe ainda, a menos que exista o amanhã
Hoje, o amanhã de ontem, cabo a me perguntar, como vai ser até o acabar o hoje,
Enquanto não sei o que se passará na minha vida, porque não relembrar o ontem, vivendo o hoje.

Lembrei do ontem pelo simples fato de ser excepcional, como nada até ontem, e porque esquecer, se foi extraordinário, mesmo em um mundo de lei, regras e boas condutas. Não, não preciso esquecer o que eu não quero, ainda mais por que foi bom, sendo modesto, foi mais do que bom. Hoje é o amanhã daquele ontem, e relembrando como foi vivendo o meu hoje.

Agora, talvez não, mais tarde quem sabe, talvez daqui a vários amanhãs, almeje o replay daquele ontem, porque queremos o replay, pelo fato de tudo vivido foi lindo, o toque dos corpos, a respiração, doces, afáveis palavras. O tocar lento dos lábios, como esquecer tudo e não querer reviver, sendo que foi algo que vivemos e foi maravilhosamente bem.

Pergunto-me, porque deixar para daqui uns dias o que pode ser feito o mais breve, da mesma forma que voltamos a pensar em tudo aquilo de maravilhoso, mente, pensamento, eu sei que não é fácil, que existem algumas coisas a se vê bem, mas você sabe que o coração e outras emoções ajudam muito, e deixamos relevar, o fator principal da vida é viver.  

Seriam inúmeras as explicações sobre as maravilhas que aconteceram no ontem que era hoje, e que o hoje é o amanhã de ontem, infindas linhas e muito tempo necessário para detalhar cada momento, cada segundo e cada ato praticado. Poderia simplesmente simplificar em uma só palavra: INESQUECÍVEL.



Nenhum comentário:

Postar um comentário