segunda-feira, 2 de julho de 2012

No fundo o Amor - Rafael Deleon

Tão lindo como começa as relações, as duas pessoas apaixonadas uma pela outra, o começo da relação; a superfície de um longo relacionamento que vai vim pela frente, que nos primeiros encontros é apenas o desejo, a paixão, a troca de olhares que parece que nunca vai acabar, como é lindo.

Nessa imensa superfície onde os apaixonados não buscam saber o futuro, se ele ou ela vai poder te dar o que queres. Pra que se importar com isso se tudo é amor? Os primeiros, encontros, como deliciosos são, contamos minutos, horas para chegar aquele momento de vê aquela pessoa tão especial, só não sei porque esses momentos não duram para sempre.
Saindo da superfície, mergulhando um pouco mais na relação, ao passar dos meses, quem sabe anos, mesmo com toda a cautela, a rotina bate na porta, talvez entre sem ter permissão. Assustados, chocados ficamos, nos perguntamos o porque disso agora se tudo era diferente, tentamos inovar, mudar, porém é algo imprevisível demais.
E falam, e continuam falando de amor e no final dão valor a algo que não condiz a sentimento algum.

Nenhum comentário:

Postar um comentário