terça-feira, 9 de agosto de 2011

Que as lembranças não se apague





Que as lembranças não se apague.


Rafael Deleon

Quando a solidão bater a sua janela,
Lembre-se das vezes que já bati no seu portão,
Quando o frio bater no seu corpo,
Lembre-se das vezes que te abracei quando me pediu e não pediu.

Espero que a minha lembrança não vá embora de você,
Também espero que não lembre de mim apenas como algo ruim,
Que lembre de mim nas gargalhas, nas lágrimas e nas aflições.
Que por mais ruim ou bom que eu seja, amei você.

Que não lembre de mim apenas quando aquela música tocar,
Que não lembre de mim apenas quando sentar naquele banco.
Que não lembre de mim apenas quando a saudade bater.
Não sei Eu, mais você é algo bom para mim.

Espero que quando ler os poemas, mensagens e versos que a ti dediquei que não chore.
Espero que quando a minha ausência for completa, que abra um vasto riso,
Também espero que não necessite de nada para lembrar do meu rosto,
Espero que um dia você possa fechar os olhos e vê meu rosto, da mesma maneira que vejo o seu.

E lembre-se, quanto mais você estiver feliz, quanto mais de bem estará com a vida,
sempre vai vim uma tribulação para tentar deixa-la triste.
Seja forte, e às vezes deixe seu orgulho de lado.
Deixe o sentimento falar, deixe ele tomar conta de você, pois nem sempre a razão tem razão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário