domingo, 24 de julho de 2011

Pai: Um Amor que nem as voltas do relógio conseguiram apagar da minha mente.

Valdecy Francisco Silva
Pai: Um Amor que nem as voltas do relógio conseguiram apagar da minha mente.

Rafael Deleon  Campos Silva


É incrível como o tempo passa tão rápido, hoje, 24 de Julho de 2011 fazem 3,287  Dias ou  469  Semanas e  4  Dias ou melhor 09 anos ou precisamente 78,874.08 minutos que meu amado "VALDECY FRANCISCO SILVA", teve que partir, realmente milhões de vezes o relógio batera 60 segundos, parece que foi ontem, no dia 24 de julho de 2002 que aconteceu, me perguntam se me conformo? Respondo logo que não, é uma perca inaceitável! Ele é ainda meu orgulho, minha fonte de saber, meus pés e ensinamento, aquele que nunca deixou eu desistir de meus objetivos, e desde pequeno sempre me acolheu como seu filhinho querido! Sim, ele é meu Pai, O pai que todo filho teria orgulho de ter. 

Eu, era pequenino, minha lamentação maior foi não ter passado mais tempo da minha vida com ele, queria eu poder tê-lo ainda vivo com esses meus 22 anos de idade, quantas pescaria teríamos ido, quantos churrasco, sorvetes, pizzas teríamos ido junto com a nossa família, agora estou aqui, com lágrimas escorrendo ao meu rosto, com uma dor que é mais forte que as pontadas de minha coarctacao,  quando olho para a janela de casa lembro-me perfeitamente dele a de fio em fio fazer sua rede de pesca, também agora me vem a mente que são 08:15 minutos, a hora que ele chegava uniformizado do seu exercício de trabalho. Me pergunto agora, porque teve que acontecer isso? Será se ele merecia ter partido tão jovem, não ter visto os filhos amados por ele crescer, a sua neguinha, Valéria Cristina, que hoje completa 19 anos, que logo hoje a 09 anos atrás teve seu amado pai, falecido, sei que seria orgulho dele vê as filhas mulheres como estão hoje, filhas como ele, sábia, Futuras Engenharias Biotecnologica,  e Eu, Rafael Deleon, filho ao qual ele deu seu sobre nome, mas que me amava mais que todas as coisas e tinha orgulho de falar para todos quem era eu, e que as vezes que levantou a mão pra me dar palmadas foi para me ensinar o certo e errado, faria de tudo para que hoje ele pudesse esta aqui comigo, não a dor maior nessa vida que a perca de um pai, a perca de alguém que amamos.

Os anos vão continuar passando, dia após dia, porém ninguém vai conseguir substituir meu Pai, mesmo com sua aparência, ninguém, aliás, tão poucos os homens que ainda são lembrados como ele por muitos, mais lamentável ainda como muitos que diziam que o amava o esqueceu tão facilmente. Nunca mais nunca mesmo nem mesmo que meu corpo não consiga sentir mais nada meu pensamento esquecerá de você papai, você foi e será a pessoa mais importante ainda da minha vida! Continuarei te amando mesmo na sua ausência, e nunca deixarei que ninguém o substitua no meu coração, aonde quiser que esteja, saiba que estou aqui sofrendo silenciosamente dia após dia, mas te amando.

Pai aprendi a viver, aprendi a andar de moto como você sempre quis que eu aprendesse, voltei a pescar como  você me ensinou! E também estou cuidando das meninas, e não deixarei nada de mal aconteça a elas, porque alias, depois que você partiu eu sou o homenzinho da casa! Te amo muito Pai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário