sábado, 3 de outubro de 2009

De que me adianta?

Rafael Deleon
De que me adianta?

Wandisley Garcia

De que me adianta
a vitória conquistada
se ao fim de tanta luta
eu me encontro
irremediavelmente só?

De que me adianta
a esperança aparente,
o riso, o abraço, o incentivo
a quem no meio a tanta gente
sente que está eternamente só?

De que me adianta olhar para o infinito
tendo os pés presos no chão,
se tropeço em meus pesadelos
nos mistérios insondáveis do coração?

De que me adianta chorar,
as lágrimas derramadas
são como as ondas do mar
que sempre voltam ao ponto de partida?!

De que me adianta amar,
plantar amor num coração de pedra?
eu me pergunto em vão!
mas a resposta já está selada
no livro do Destino, sem perdão!...

Nenhum comentário:

Postar um comentário