sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Uma Carta de Amor

Rafael Deleon


Uma Carta de Amor

Daniel Scombati



Cartas de amor geralmente não começam assim,
com explicações e motivos.
Mas não teria outro modo de escrever
algo que sinto sem tentar explicar ou dar motivos.

Mesmo que amar isente qualquer
tipo de explicação e não requer motivos para acontecer.
Penso que o amor surge
não sei de onde,porque machuca sem querer.

Você talvez seja minha única esperança...ou a última.
Não porque não possa me apaixonar novamente...
...mas porque sempre que eu desejar

uma pessoa...essa pessoa será você! Que estará em meu sonhos...
Você é diferente! É o único responsável pelo que sinto.
Eu me entrego totalmente para você, se você assim quiser.

Posso dar seu nome para alguma
estrela ou dar esta estrela para você.
Posso tentar parar o ventou ou
sentar ao seu lado na brisa da primavera.

Posso tentar parar o sol ou
fazer com que você tenha um dia perfeito.
Posso tentar e fazer tantas coisas
para você, menos que você me ame o tanto quanto eu te amo.

Digo amor, mas será que é?
Bom se amar:é pensar em você 24hs por dia,
É sair na rua pensando que posso
cruzar com você a qualquer instante
É fechar os olhos e ver seu rosto,

pode ate ser amor!
Só sei que é isso mas não sei nada...
O som do sim é distante...
mas o do não, não ouço ou finjo que não ouço

E se você quiser como eu te quero.....
Eu prometo que até seus dias se findarem....
continuarei a sentir o que sinto por você.
E todos os dias olharei para o céu...

E agradecerei por ter te encontrado...
E por você ter sido mais do que eu esperava.
vou agradecer pelo seu olhar....
pelo seu falar....e por você existir...

E pensarei em você ate o meu último dia...
E também por toda eternidade...

Nenhum comentário:

Postar um comentário