sábado, 27 de dezembro de 2008

Nunca

Rafael Deleon

Nunca

Verônica Távilla


Nunca

Nunca diga que me ama
se não é o que sentes

Nunca me dê flores
se não é o que pretendes

Nunca mintas para mim
se não fores o suficiente para me convenseres

Nunca me fites ardualmente
pois eu podrei retribuir o mesmo friamente

Nunca brigue comigo
pois você do meu coração pode ser extigüido

Nunca me iluda
pois eu sou a sua mais mais real ilusão

Nunca diga nunca para mim
pois tudo entre nós pode chegar ao fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário